Dicas de Saúde:

- A Ginecologia é a especialidade na medicina responsável por cuidar da saúde das mulheres desde pequenas até a melhor idade. Desta forma, mesmo quando criança ao detectar um problema ginecológico de qualquer ordem deve-se procurar ajuda de um ginecologista de sua confiança. E mesmo que a mulher se sinta bem, é sempre importante a visita ao ginecologista 1 vez ao ano para que sejam feitos exames de rotina, pois muitas doenças sérias podem ser detectadas nestes exames.

 

- A Adolescência é um período de muitas mudanças, com rápido crescimento até que venha a primeira menstruação e  surgimento de características de adultos e o início das menstruações. Tudo isso pode gerar dúvidas e ansiedades tanto na adolescente como nos pais, na consulta ginecológica muitas destas dúvidas serão sanadas, ajudando a diminuir a ansiedade.

- A Menopausa também é um período de grandes mudanças. Se inicia normalmente entre os 40 e 60 anos, não tendo data ou idade pré-estabelecida, podendo surgir a qualquer momento neste intervalo. Em casos raros poderá ocorrer antes dos 40 anos. Este período consiste na perda de sua capacidade de gerar filhos de forma natural e pode ou não vir acompanhada de vários sintomas que podem ser minimizados de forma personalizada pelo ginecologista. Sendo assim, ao iniciar este período a mulher deve procurar um ginecologista de confiança.

 

- A Consulta Pré-Gestacional - apesar de ser importante, antigamente negligenciada por muitas mulheres. Hoje há significativa preocupação por parte das pacientes em realizar essa consulta visando avaliar a saúde antes de iniciar a tentativa de engravidar. Após diagnóstico, a paciente será orientada de forma individualizada.

 

- O Exame Papanicolau ou Simplesmente Prevenção é um exame que deve estar presente na vida das mulheres que já tiveram relações sexuais, estando ativas ou não. Cada vez mais há estudos que comprovam a eficácia deste exame. Sua importância se encontra na detecção precoce do câncer de colo de útero e muitas vezes detectando lesões pré-cancerígenas. Ele permite a ação rápida e cura até mesmo antes do câncer surgir. Além disso, pode-se durante o exame suspeitar e tratar infecções vaginais como tricomoníase e candidíase.

De acordo com as Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero lançadas pelo Instituto de Câncer - Inca em 2011, devem se submeter ao exame mulheres até os 64 anos, salvo exceções apontadas pelo ginecologista.

Recomenda-se que este exame seja realizado anualmente, mas caso haja alteração em seu resultado, novos exames podem ser solicitados em períodos inferiores.

Para obter uma boa eficácia do exame a mulher deve adotar os seguintes cuidados 48 horas antes:

# Não usar creme e/ou óvulo vaginal;

# Não utilizar ducha na região e não fazer lavagem interna;

# Não realizar exame ginecológico com toque;

# Não realizar ultrassonografia transvaginal e/ou ressonância magnética da pelve;

# Não estar menstruada, nem próximo do período menstrual;

# Não manter relações sexuais, com ou sem uso de preservativos.

Ao realizar o exame com seu profissional de confiança, a mulher estará certamente menos susceptível ao câncer de colo de útero ou outras doenças graves.

 

- A Atividade Física: A prática de exercícios físicos regularmente é de suma importância para a saúde física e mental do ser humano. Recomenda se a prática no mínimo 3 vezes por semana com duração média de 1 hora por dia para mantermos um corpo saudável e apto às necessidades cotidianas.

Durante a prática dos exercícios além de outras coisas, nosso corpo produz a serotonina que é o hormônio do prazer. Este hormônio é o mesmo que as medicações ansiolíticas e antidepressivas forçam o corpo a liberar. Desta forma, a prática de atividade física participa da melhora dos sintomas ansiolíticos e antidepressivos por atuarem da mesma forma que as medicações e com outras vantagens a mais.

Paciente em tratamento com medicamentos ansiolíticos: paciente cujo quadro tenha sido diagnosticado como depressivo e que já toma regularmente medicações, ao começar a atividade física, não deve reduzir ou parar com suas medicações. Ele deve continuar com o tratamento embora se sinta bem melhor, mas a redução de quantidade ou suspensão da medicação só deve ser feita pelo profissional que a receitou.

Outra vantagem dos exercícios físicos realizados frequentemente em pacientes acima dos 40 anos é que a partir desta idade estas mulheres entrarão menopausa. Estudos mostram que mulheres que já praticam atividade física antes da chegada da menopausa sentirão poucos ou quase nenhum sintoma.

Associado a isso temos também a proteção dos ossos dessas mulheres esportistas, evitando assim a osteopenia e a osteoporose. Caso já exista alguma dessas doenças, os exercícios irão auxiliar na melhora e proteção dos ossos. Nestes casos os exercícios recomendados são os de impacto tais como musculação e pilates.